edição nº 11 ano 2018
outros títulos do autor
Novos tempos
Lei das Corretas Relações Humanas
Princípio da Boa Vontade
Lei do Esforço Grupal
Lei da Aproximação Espiritual
Princípio da Divindade Essencial
Paul Cézanne
     
 
veja também
Umbigo: sinônimo de vida
Paul Cézanne
Máxima solariana nº9
Novo carma
Princípio da Unanimidade

Vamos continuar a conhecer as leis e os princípios que norteiam a vida atual com o Princípio da Unanimidade. Lembrando que um princípio é uma motivação, uma fonte de energia, uma afirmação que visa a uma melhora geral da humanidade, enquanto uma lei é a formulação em palavras do que está implícito num princípio, possibilitando que ele se manifeste na prática.

LEIS                                                         PRINCÍPIOS

Corretas Relações Humanas                      Boa Vontade

Esforço Grupal                                          Unanimidade

Aproximação Espiritual                                Divindade Essencial


O Princípio da Unanimidade está diretamente relacionado com a Lei do Esforço Grupal.  A unanimidade é um impulso vertical que nutre a verdadeira atividade do esforço grupal, dado em sentido horizontal.  Este princípio possibilita a união dos membros de um grupo ou de uma comunidade com base num mesmo propósito e esforço.

"Unanimidade" deriva do latim anima, "alma", e de unus, "um" –  literalmente “com uma só alma” –, ou seja, caracteriza uma firme identidade.

O Princípio da Unanimidade traz a pulsação de uma forma de viver mais significativa. Por isso, quando se encontra no cerne de uma atividade cuja qualidade é mais ampla que os objetivos pessoais, o princípio reforça, estimula e eleva o grupo.

Uma vez mantida a unidade do propósito, as diferenças, seja na forma de manifestação deste propósito seja nos métodos utilizados para sua obtenção, não alteram a unanimidade. Se o objetivo for forte e claramente conservado, não será afetado de forma nenhuma pelas diferenças; será simplesmente reinterpretado, buscando soluções à medida que as situações surgirem.

Essa coesão não é tão fácil de ser obtida, mas ela é possível com uma cooperação flexível dos membros do grupo, baseada no contato interno e no relacionamento. Para esse fim, existem várias técnicas:

A primeira delas consiste na construção contínua de um relacionamento interno e na manutenção de um senso de unidade e esforço comum, não importando as divergências, o que implica amor, compreensão e confiança.

Outra técnica é saber discernir o que é essencial, quando a unidade é necessária, e onde a liberdade traz vantagens. Isso exige clareza de pensamento e sabedoria.

Evitar dar ênfase a métodos e detalhes é outra técnica bastante útil. O importante é enfatizar a intenção comum e deixar que as questões menores, relativas ao aspecto formal, sejam trabalhadas gradualmente.

Outra atitude positiva é apreciar as qualidades dos demais. A diversidade implica respeito mútuo e disposição para dar e receber, sem nenhuma necessidade de assumir a autoridade sobre os outros.

A contribuição grupal, voltada para o “bem do todo”, isto é, “o maior bem para o maior número de pessoas”, cria uma força poderosa, completa e unânime, potencializando as inúmeras qualidades dos membros.

O grande número de grupos trabalhando pela paz e pela proteção do meio ambiente, o crescimento do espírito de universalidade e a difusão de movimentos humanitários mundiais indicam forte presença do Princípio da Unanimidade na atualidade.

A unidade deve ser o nosso propósito: conviver harmoniosamente com a diversidade é o caminho para o crescimento pessoal e da humanidade.

No mês que vem, vamos tratar da Lei da Aproximação Espiritual.

 

Texto baseado em Meditação e Síntese – Parassíntese, Visão e Missão (São Paulo, Ed. Totalidade, SP, 2004). Organizado pelo CEPAZ, o livro reúne textos de Roberto Assagioli, fundador da Psicossíntese

Laura Paladino de Lima

A solariana Laura Paladino de Lima, integrante do Grupo Liberdade, é formada em História e Administração pela PUC-SP. Dedica-se ao estudo da História da Arte em instituições como PUC-SP, MASP e ICIB (Instituto Cultural Ítalo Brasileiro). Autora do livro Gigi e as Se(r)mentes (São Paulo, Totalidade, 2001, 2a ed.).
 

 
 
Imprimir