edição nº 6 ano 2018
outros títulos do autor
Despedidas
     
 
veja também
10 museus curiosos em São Paulo
Horóscopo chinês: características de cada signo
Máxima solariana nº21
Plênita de cara nova
Ritual do Indivíduo

A ONG Solaris, uma organização voltada para o desenvolvimento do ser humano, oferece dez rituais de energização, que integram mantras, exercícios e respirações, com o objetivo de ajudar o indivíduo a estabelecer contato consigo mesmo, trazendo-lhe mais confiança e alegria. São eles: Ritual da Árvore, Ritual do Indivíduo, Ritual da Luz, Ritual Regalo, Ritual da Alma, Ritual da Vida, Ritual da Esperança, Ritual dos 3 Fogos, Ritual da Liberdade e Ritual da Revelação. Os rituais, apresentados gratuitamente aos domingos na sede da ONG, foram criados por alunos dos cursos avançados do Instituto Solaris. Na Revista Solaris, vamos conhecer a história de cada um deles. 

 

O Instituto Solaris existe desde 1986 e foi fundado por nossa mestra Sofia Mountain com o objetivo de desenvolver o ser humano para que ele obtenha os melhores resultados do universo em suas sutilezas. Através de estudos filosóficos baseados nos autores russos Gurdjieff e Mebes, Sofia foi levada a criar a Teoria da Abrangência e a elevar o Instituto Solaris à categoria de ONG, em 2006, para poder divulgar os resultados de sua teoria e oferecer a todos a oportunidade de se superarem.


Em 2005, ao concluirmos o curso de Trabalho Alquímico Prático, Sofia nos solicitou que, com base em todo o conhecimento adquirido, o transformássemos em algo prático e que pudesse ser usufruído por qualquer pessoa. 


Simultaneamente, foi criada a máxima solariana: SER SOLARIANO É:

 

SER UMA ÁRVORE

Possuir um tronco forte que conecta céu e terra.

Servir a todos oferecendo proteção e alimento por intermédio da copa e dos frutos.

Manter intacta a raiz ao participar como um personagem de situações efêmeras. 


SER UMA LUZ

Usar incansavelmente a luz que faz parte da sua origem divina.

Estar aberto ao conhecimento inédito.

Não negar ajuda aos buscadores da evolução individual.

Praticar o Modelo Mental da Teoria da Abrangência.


SER UM INDIVÍDUO

Respeitar a palavra dada.

Finalizar as tarefas iniciadas por meio de movimento e motivação próprios.

Não sucumbir perante problemas e manter o seu livre-arbítrio para solucionáa-los através dae independência adquirida. 


Baseados nisso, foram desenvolvidos os três primeiros rituais de energização a serem apresentados ao público geral dominicalmente na sede da ONG Solaris, em São Paulo. Eles deveriam conter a explicação básica de seu propósito, mantras energéticos, meditação e alguma atividade física de baixo impacto, porém bastante motivadora.


Quanto ao Ritual do Individuo, ele tem o papel de fazer o ser humano ter consciência de sua própria matéria e  importância, tornando-o capaz de se apropriar de sua vida. 


Vamos abordar resumidamente os tópicos acima que ajudaram na construção do nosso ritual:

Respeitar a palavra dada: as pessoas são convidadas a definir uma meta simples, a sua escolha, e, no fim do dia, verificar o seu cumprimento, que, quando realizado, traz uma sensação de satisfação pessoal;

Finalizar as tarefas iniciadas por meio de movimento e motivação próprios: as pessoas são convidadas a sair da zona de conforto e a fazer movimentos simples acompanhados de uma música motivadora; os exercícios estimulam o aumento da oxigenação, alterando a circulação sanguínea, trazendo uma sensação de alegria/euforia e baixando o estresse;

Não sucumbir perante problemas e manter o seu livre-arbítrio para solucioná-los através da independência adquirida: como uma forma de mostrar às pessoas que, se elas se mantiverem em harmonia através de mantras e meditação simultâneos, conseguirão fazer uma conexão com o universo, ganhando uma percepção clara de tudo o que está a sua volta.


Todos os rituais desenvolvidos desde então têm seu valor e propósito, assim, não podemos negar que o Ritual do Indivíduo também tem uma aceitação significativa pelo público frequentador, uma vez que permite um contato maior, fisicamente, consigo mesmo. É necessário entendermos que o mundo moderno em que vivemos faz com que este contato se perca no dia a dia, por isso esta retomada traz solidez e uma espécie de “aterramento” da energia, para voltarmos a encarar o mundo de frente, como donos da nossa própria vida.

 

 

Atualmente, fazem parte do Ritual do Indivíduo: Flávia Moreira, Helena Moreira, Maria Silvia Souza, Monica Jurado, Naomi Nakashima e Toshiko Hama.

 

 

Flávia Moreira

Ingressou no Instituto Solaris em 1996 para buscar o autoconhecimento, o que a levou a se tornar sacerdotisa da ONG Solaris, com o intuito de auxiliar as pessoas que estão na busca do aperfeiçoamento pessoal e de propagar o aprendizado adquirido.

 
 
Imprimir