edição nº 6 ano 2018
outros títulos do autor
Plênita de cara nova
     
 
veja também
10 museus curiosos em São Paulo
Horóscopo chinês: características de cada signo
Máxima solariana nº21
Plênita de cara nova
Correr depois dos 50

Hoje em dia, muitas pessoas com mais de 50 anos começam a correr. Os motivos para isso são variados, mas, sem dúvida, a razão principal para praticar a corrida nesta idade é manter uma boa saúde. 


No meu caso, a ideia de correr surgiu pelo estômago: queria comer de tudo sem me preocupar com o peso, pois sempre gostei de experimentar pratos diferentes e, nesta faixa etária, a queima de calorias é mais difícil, sem falar dos inúmeros alimentos que causam diversos problemas ao nosso organismo. A corrida que entrou na minha vida via estômago hoje é parte integrante das minhas rotinas de manutenção de uma vida saudável e a comida o combustível para eu correr.


Poder correr nessa idade é um privilégio, pois, como estamos cientes, embora o esporte e o exercício se associem à ideia de boa saúde, podem trazer complicações se forem feitos de forma errada ou se o nosso corpo não estiver preparado para tal exigência física.


Assim, caso alguém se motive para a prática da corrida, reproduzo abaixo algumas dicas e recomendações que considero importantes:


Antes de começar a correr, é preciso realizar uma visita ao médico para minimizar as possibilidades de lesão e de sofrer certos problemas de saúde;

Quem sofre de alguma doença específica, como problemas cardíacos, diabetes, hipertensão, problemas respiratórios ou nas articulações, não deve praticar esta atividade, a menos que seja sob acompanhamento médico; 

Para evitar lesões, especialmente para quem sofre de problemas nas articulações, existe uma técnica que dá excelentes resultados: ao correr, aterre com a parte dianteira do pé, de modo que os ossos do pé absorvam o impacto, minimizando o esforço em outras articulações;

Uma técnica excelente para adaptar o corpo ao esforço que implica correr é: no início, caminhe de forma rápida e corra mais lentamente e, progressivamente, vá alternando, até correr mais rápido do que caminha;

Uma alternativa boa para manter o ritmo é fazer a corrida com passos mais curtos e transferir o peso corporal para a parte média do pé. Com isso, diminui-se a tensão do corpo, motivo pelo qual esta técnica se tornou muito popular entre corredores de idade avançada;

Mantenha em seu celular, nos contatos rápidos, o telefone de alguém que possa acudir caso necessário: precaução nunca é demais;

Use roupas confortáveis e calçado adequado;

Não se esqueça de se alimentar adequadamente e de se hidratar antes, durante e depois da corrida;

Sempre esteja concentrado no HARA (ponto localizado quatro dedos abaixo do umbigo, no centro do corpo) ao praticar a corrida, pois isso manterá você em equilíbrio.


A corrida também estimula o contato entre pessoas, pois é uma atividade ideal para ser feita em companhia, seja com familiares, seja com amigos. Além de desfrutar da companhia de alguém querido, o exercício irá parecer-lhe mais divertido e haverá apoio mutuo, como incentivo e como assistência, em caso de necessidade. Por outro lado, se um dia qualquer você estiver pronto para correr e não houver ninguém disponível, não desista. Vá em frente, faça sua corrida; meu palpite: você vai aproveitar bem esse momento só seu, desfrutando dessa atividade que só depende de você e da sua vontade para ser concretizada. 


Se você sente que não tem as condições necessárias para correr, pode simplesmente caminhar, desta forma seu corpo realizará uma atividade importante e você se sentirá melhor consigo mesmo.


As pessoas com mais de 50 anos que correm ou praticam algum exercício físico, em comparação às que seguem uma vida sedentária, apresentam menores taxas de mortalidade e têm riscos menores de sofrer fraturas de coluna ou quadril, além de apresentarem melhor composição corporal, de manterem um peso apropriado para sua idade e de possuírem melhor funcionamento em seus sistemas musculares e cardiorrespiratórios.


Se você se sente pronto para se juntar a essa multidão de pessoas que optou pela corrida como um estilo de vida, seja bem-vindo: o limite é onde suas pernas o levarem.



Miriam Y Inoue

Graduada em Administração de Empresas, Miriam é mestre em Tecnologia da Informação. Atuou em automação de sistemas em empresa de grande porte. Formada na Teoria da Abrangência desde 2.000, ministra cursos baseados nela.

 
 
Imprimir