edição nº 2 ano 2019
outros títulos do autor
Sonhos
Mensagem para 2010
Mediunidade
Caminho Evolutivo no século XXI
Vivendo com seu Gestor
Regra de 3
Superação
Caminho dos Guerreiros
Legado Atlante
Criatividade
     
 
veja também
Força da chia
Compaixão
Máxima solariana nº4
Ano 2019: previsões

Preparei as previsões, baseadas no Eneagrama de 22 leis de 2019, para o Encontro Geral do Solaris, realizado no último 3 de fevereiro. Neste artigo destacarei dois importantes tópicos.


1. INDIVIDUALIDADE DO ANO: 21


A individualidade representa a essência do ano. Em 2019 ela aparece com a lei 21, que traz expansão ilimitada, liberdade e otimismo.   


O 21 também é símbolo de realização material. O movimento caótico, em contínua expansão, não respeita fronteiras; parece que tudo é permitido. Porém é preciso de cuidado com a ilusão de onipotência e com a liberdade sem responsabilidade e obrigações.  


Por esse motivo é imprescindível manter contato firme com a realidade objetiva, sem perder a direção estabelecida.


2. CURINGA DO ANO: 12


O curinga sempre ajuda a perceber possíveis problemas, obrigando a pessoa a parar e a “cair na real”. Em 2019 o curinga 12 trará desgaste no trabalho, falta de consideração (uma demissão por telefone, por exemplo), irritação, perda de energia e problemas de saúde.  


Parece que o curinga veio como um “estraga-prazer” da lei 21. O otimismo ilimitado e caótico será interrompido pela ação limitadora do curinga.


A lei 12 responde pelos resultados de profissionais responsáveis pelo funcionamento de tarefas, conforme o cargo ocupado. Mas, como curinga, essa lei irá castigar o que não foi bem resolvido, o que foi negligenciado, feito por obrigação, sem a dedicação adequada. Tudo aquilo que era levado apenas com “jeitinho” será evidenciado. Procedimentos incorretos que se perpetuaram por anos de repente começam a desmoronar.


O rompimento da barragem em Brumadinho, Minas Gerais, mostra exatamente essa situação. Parecia aos responsáveis não haver tantos riscos, mas o curinga 12 evidenciou inúmeros erros e negligências, que geraram consequências trágicas.


O maior problema de 2019 será a incompetência. Não se trata de grandes catástrofes ou desastres naturais, mas da incompetência humana. Tragédias como essa seguramente poderiam ser evitadas, mas ninguém imaginou, ou quis imaginar, que algo assim pudesse acontecer... 


O curinga parece elucidar uma frase de Albert Einstein: “A verdadeira crise é a crise de incompetência”. A essência do curinga 12 se resume exatamente nisso. Podemos dizer que ele destacará e materializará a incompetência.


A incompetência não é somente técnica. Ela pode aparecer em atitudes, habilidades e relacionamentos. Ter competência, hoje, consiste em não estar parado, em manter-se em movimento. O mundo moderno é baseado em sistemas criados pelo ser humano, sistemas que conseguem perpetuar-se pela presença de energia vital, a qual nunca deixa de se movimentar, embora nem sempre tenhamos condições de perceber sua direção. Quando a energia está estagnada, é sinal de que o sistema se acha sem vitalidade. A mesma coisa ocorre com o indivíduo. O estresse é um exemplo do curinga 12. As tensões vão se acumulando, até que um dia se materializam, gerando algum problema de saúde.   


Isso é válido para cada um de nós. Estagnação provoca negligência, e a pessoa prefere empurrar com a barriga qualquer decisão ou atitude, deixando para amanhã o que pode e deve ser resolvido hoje. A impressão é que sempre haverá um amanhã, mas não funciona assim...  O curinga 12 reforça a irritação e faz com que a pessoa que se negligenciou se sinta desconsiderada e perca completamente o foco do momento.


O Princípio de Peter (Laurence J. Peter) observa que, numa organização, “todo empregado tende a subir até seu nível de incompetência”. Um sistema com uma chefia incompetente não tem vitalidade, é estagnado e está destinado ao fracasso. O caos se instala, e ninguém é responsável por nada, ninguém sabe o está acontecendo. Quem se mantém fiel aos princípios do movimento, jamais permanece muito tempo num sistema como esse.   


O melhor este ano é fugir de chefes incompetentes. Procurar movimentar o que cabe a sua função e buscar mais independência. Essa postura se torna viável agora, pois a individualidade do ano, através da lei 21, possibilita mudanças. 


Em 2019 é necessário reforçar a responsabilidade, o profissionalismo e a dedicação. Um ano de expansão, otimismo e crescimento, mas isso tudo só será usufruído por pessoas competentes, profissionalmente e pessoalmente, em relação às suas vidas.


Feliz 2019!

 

 

Sofia Mountian

Sofia Mountian dispensa maiores apresentações – criadora da Teoria da Abrangência, fundadora do Instituto Solaris, presidente da ONG Solaris e uma das sócias da Plênita Consultoria. Sofia, no intuito de esclarecer dúvidas sobre a Teoria da Abrangência, o crescimento do ser humano e assuntos de interesse dos solarianos, escreve mensalmente na Revista Solaris.

 
 
Imprimir