Uma História pessoal - Sofia Mountian

 

Sofia Mountian fundou o Instituto Solaris em 1986 e desenvolveu a Teoria da Abrangência ao longo desses anos.

Nascida na União Soviética, na República da Moldávia, filha de mãe jornalista e pai economista, veio para o Brasil em novembro de 1972. Engenheira civil, trabalhou nas áreas de projetos de usinas hidroelétricas e de prospecção de petróleo, durante 14 anos, nas empresas brasileiras Promon e Themag. A despeito disso, procurou sempre estudar e entender as sutilezas do universo, o significado da existência, seja pelas teorias científicas da física moderna, seja pelas obras dos grandes mestres russos Gurdjieff e Mebes e pelos estudos filosóficos herméticos.

 

Ao fundar o Solaris, 1986, dedicou-se exclusivamente a esses estudos e investiu o conhecimento na elaboração de sua Teoria da Abrangência.

 

Durante todos esses anos formou centenas de alunos no curso completo do Solaris (4 anos de duração), dando também prosseguimento a cursos ainda mais específicos. São alunos dos mais variados segmentos profissionais que viram no conhecimento a tão ansiada trilha do autoconhecimento e da evolução.

 

Nas palavras de Sofia:

 

Ano 1986. Foi um ano de enormes mudanças para mim. Era um ano de total saturação em relação à minha ocupação profissional. Eu estava muito descontente, não somente com a empresa à qual havia me dedicado demais, mas com o meu caminho profissional. Queria algo diferente.

 

Uma amiga estava passando por graves problemas de saúde, que a fizeram a buscar todas as alternativas possíveis para a sua cura. Essas buscas levaram-na a um espaço alternativo chamado Aguadeiro. O seu tratamento pouco adiantou, e os problemas continuaram, porém a sua permanência no espaço nos trouxe a ideia de abrir algo parecido.

 

Decidimos abrir um espaço esotérico. Isso parecia algo totalmente insensato, pois nem eu nem ela tínhamos nenhuma prática ou conhecimento nessa área. Porém, essa decisão ainda não era para valer. Minha amiga continuava com os problemas de saúde, e eu estava bastante segura no meu emprego.

 

Em julho de 1986 passamos alguns dias em Campos do Jordão. Na noite de 25 de julho tive um sonho revelador, um dos muitos que tive nos anos posteriores. Neste sonho me vi num lugar totalmente desconhecido, ouvindo alguém que não tinha forma física, mas de luz. A sua voz era firme, mas muito serena e dizia: "Hoje é um dia muito importante para vocês. Começam a aceleração e o fortalecimento das vibrações que atingem a Terra. Tudo será mais rápido, principalmente as mudanças. Prepare-se! Este ano mudará sua vida".

 

Acordei assustada, agitada e ansiosa. Não acreditei naquilo que ouvi: era grandioso demais.

 

Uma semana depois as mudanças na minha vida começaram. A diretoria da empresa onde eu trabalhava tomou a decisão de mudar a sede para o Rio de Janeiro. A minha resolução foi rápida e conclusiva: não iria para o Rio nem seguiria o meu caminho profissional. Havia chegado a hora de pensar em algo diferente. Lembrei-me do Aguadeiro. Propus sociedade para minha amiga, que prontamente aceitou. Assim nasceu o Solaris.

 

A escolha do nome foi bem interessante. Nenhuma de nós conseguia encontrar o nome para o nosso espaço. Certa noite senti um impulso que me levou à minha biblioteca. Abri o armário e peguei um livro de Stanislaw Lem escrito em russo. Abri numa página e li: SOLARIS. Logo entendi que havia encontrado o nome. O Solaris nasceu no dia 11 de novembro de 1986, 14 anos após a minha chegada ao Brasil.