teoria da abrangência
realidade objetiva
dimensões
quarta dimensão
quinta dimensão
matriz multidimensional
sexta dimensão
consciência
livros sobre teoria

É muito mais fácil conhecer a nossa vida com a introdução do conceito de dimensão - a visão do mundo composto de dimensões. Este estudo é muito interessante e permite ampliar a capacidade de observação da Realidade Objetiva, bem como a construção do seu modelo. É impossível esconder algo dentro da Realidade. O difícil é enxergar tudo. O conhecimento das dimensões pode funcionar como um corretor ocular. De repente começaremos a usar os óculos certos e então enxergaremos o que jamais imaginávamos existir.

 

O renomado físico Michio Kaku no seu livro Hiperespaço (Ed. Rocco, 2000) desenvolve a visão do mundo através de dez dimensões:

"Talvez a noção de senso comum mais profundamente arraigada acerca de nosso mundo seja a de que ele é tridimensional. Nem é preciso dizer que comprimento, largura e profundidade são suficientes para se descrever todos os objetos de nosso universo visível".

 

"Se incluirmos o tempo como uma outra dimensão, quatro dimensões são suficientes para o registro de todos os eventos no universo. Não importa onde nossos instrumentos tenham penetrado, desde as profundezas do átomo até os mais remotos confins do aglomerado galáctico, só encontramos evidencia dessas quatro dimensões".

 

No entanto, já existem teorias que afirmam a existência de dimensões além das quatro, de espaço e tempo:

"Há um crescente reconhecimento entre físicos do mundo inteiro, entre os quais vários contemplados com o premio Nobel, de que o universo pode realmente existir num espaço de maior número de dimensões".

 

Uma possibilidade pode ser a finalidade de um processo (4ª dimensão). A 5ª dimensão vai cuidar de vários processos dentro da eternidade da existência de uma unidade. A 6ª dimensão vai cuidar de todos os processos de qualquer unidade existente ou não neste momento.

 

Claro que não cabe aqui cansar o leitor com as explicações científicas que se encontram neste livro interessantíssimo. Nosso objetivo é mostrar que a noção multidimensional da realidade não nasceu do nada. A noção de universo de diversas dimensões já existe.

 

A Teoria da Abrangência oferece uma visão multidimensional como um modelo da Realidade Objetiva, inclusive do ser humano. Este modelo pode ser usado, pois traz uma possibilidade de aprendizagem e de aplicação prática.

 

É como a explicação de uma fórmula matemática. O padrão de estrutura funciona como uma fórmula, pois faz parte de um modelo. O ser humano, embora não seja uma máquina, funciona de acordo com certas regras válidas para toda unidade viva e independente. Nenhuma máquina sobrevive sem energia. O homem tem a própria fonte de energia. Mas isso não tira dele a mecanicidade de funcionamento. Já imaginaram se cada pessoa funcionasse de um modo diferente? Cada espécie tem características específicas, devidamente padronizadas. No entanto, a existência de um padrão não significa que todos nós sejamos parecidos, apenas o funcionamento é igual. Necessitamos de comida, mas um gosta de pão, o outro de macarrão.

 

Cada vez que uma pessoa se depara com determinado fenômeno pertencente a uma dimensão desconhecida considera-o um milagre. Mas ele é absolutamente normal, ou seja, ocorre de acordo com as regras de uma dimensão superior.

 

O mundo tridimensional sempre representa o momento e é estático. O mundo de quatro dimensões está em movimento e sabe manter o funcionamento da realidade através de processos dinâmicos. É claro que, quem não está acostumado com o processo, acha que nada pode ser mudado e que qualquer mudança é uma interferência divina.

 

O mundo de cinco dimensões é muito poderoso e responsável pela manutenção da vida de determinada Realidade Objetiva. Sua expressão no mundo visível é sempre muito forte - parece uma imposição energética inquestionável. Não é fácil compreender isso, principalmente quando surge uma reação inesperada através de um fenômeno imposto e normalmente incompreendido.

 

O mundo de seis dimensões é ainda mais complexo, sua aparição, realmente, é difícil de entender, porém, quando se conhece seu significado, é possível percebê-lo e até mesmo antever sua reação.

 

Todo ser vivo só pode ser conhecido em sua plenitude após a definição de sua 3ª,  4ª,  5ª e 6ª dimensões. O ser humano ainda não compreende as dimensões mais elevadas, mas tem vislumbres delas e, na tentativa de explicá-las, cria símbolos e mitologias. No entanto, por serem vislumbres, visões parciais, ele não consegue nutrir-se com as explicações desejadas.