revista solaris

Alma Gêmea

Trecho retirado da palestra ministrada por Sofia Mountian na sede da ONG Solaris em novembro de 2010.

A ideia de “almas gêmeas” significa exatamente o que o nome diz, ou seja, duas pessoas que saíram da mesma alma, havendo, com isso, um vínculo emocional muito forte e especial. Mas como reconhecer sua alma gêmea, isso é possível?

Almas gêmeas resumem duas pessoas com uma lembrança emocional que dá continuidade ao relacionamento. Há duas possibilidades de formação: um homem e uma mulher, ou pessoas com afinidades comuns, sobretudo espirituais. Nesse caso, podem ter vindo da mesma egrégora, do mesmo grupo espiritual, e ter passado pelas mesmas iniciações, daí a lembrança emocional. Nós, solarianos, por exemplo, estamos juntos por afinidades de longa data. Temos em comum a dedicação a algo permanente (ao caminho evolutivo).

O relacionamento de almas gêmeas envolve emoções compartilhadas que se tornam permanentes. Entre esses dois, as situações passageiras são perdoadas, pois os problemas da vida cotidiana não pesam no relacionamento: aconteça o que for, o amor continuará igual.

O encontro com a alma gêmea é sempre único, porque há um reconhecimento imediato em função de laços emocionais tão intensos que não podem ser racionalmente explicados. Além disso, não existe amor só de um lado em se tratando de alma gêmea – o sentimento é sempre repartido, mútuo, e muitas vezes auxilia o casal diante dos desafios da vida.

Ronald e Nancy Reagan são um bom exemplo. Nancy sempre viveu em função do marido e possibilitou um grande crescimento a ele. Essa é uma típica situação de alma gêmea, ou seja, a mulher não se destaca tanto, mas ajuda no crescimento do homem, que tem o sucesso redobrado ao lado dela. Outro exemplo é o casal Gorbatchióv. Inclusive, após a morte de Raissa, a carreira dele entrou em declínio. Diferente foi o caso de Ruth Cardoso, que sempre manteve seu destaque individual.

A alma gêmea é identificada quando existe um objetivo comum, no qual a mulher abraça a causa do homem. Ela se destaca como uma pessoa muito importante, com ar de nobreza, mas como alguém que acompanha o marido. É uma alma bastante conservadora, pois perdura por muitas encarnações.

A alma gêmea, no entanto, pode surgir também como um karma. Isso geralmente acontece quando o homem não quer crescer. Normalmente são relações baseadas apenas em sexo, capazes de atrair tremendos problemas, todos apontando para a necessidade da separação. Contudo, o casal, que não consegue crescer, também não consegue se separar, pois há uma ligação emocional muito intensa entre eles. Realmente, uma relação muito complicada.

Agora, uma situação completamente diversa é a do espírito gêmeo. Sim, porque, além da alma, há o espírito gêmeo. O casal compartilha uma missão espiritual. A relação não é obrigatoriamente sexual − o objetivo do encontro desse casal é a formação de um núcleo espiritual capaz de crescer e de tornar-se importante para determinada fase da humanidade. Na alma gêmea, o homem precisa necessariamente assumir a grandiosidade, mas, no caso do espírito gêmeo, o indivíduo se destaca, seja homem ou mulher, pois o foco é a missão. Os espíritos gêmeos andam juntos.

A criança de hoje já chega com uma missão espiritual, que, se não for acolhida por alguém que entenda esse caminho, cria-se um grande problema: em vez de assumir sua missão espiritual, a criança se torna extremamente revoltada, e pode continuar assim quando jovem ou até mesmo quando adulta, não conseguindo se relacionar com ninguém.

No fim, o ideal mesmo seria um ser espiritualmente evoluído encontrar uma alma evoluída. A alma gêmea traz a vitalidade da atração, enquanto o espírito evoluído precisa ser cultivado, precisa ser ajudado no encontro da sua missão. Quando a pessoa se depara com sua missão, ela não consegue fazer outra coisa, a dedicação é total. 

A existência da alma gêmea está sempre voltada ao crescimento, à evolução. É servir de exemplo aos outros como algo eterno, não passageiro. É por isso que tanto queremos encontrar nossa alma gêmea.

Sofia Mountian
Sofia Mountian dispensa maiores apresentações – criadora da Teoria da Abrangência, fundadora do Instituto Solaris, presidente da ONG Solaris e uma das sócias da Plênita Consultoria. Sofia, no intuito de esclarecer dúvidas sobre a Teoria da Abrangência, o crescimento do ser humano e assuntos de interesse dos solarianos, escreve mensalmente na Revista Solaris.
Compartilhe:

veja também

edições anteriores

outros títulos do autor

Estresse e progresso

Estresse é uma reação natural do organismo diante de alguma situação de perigo ou ameaça.

Hard e Soft Skills

A Teoria da Abrangência apresenta modelos de autoconhecimento extremamente válidos para a adaptação do ser

Espelho, espelho meu…

“Espelho, espelho meu, existe alguém mais bonita do que eu?” Eis a famosa fala da

Rosita

Encontrei no Instagram uma história curiosa. Uma senhora (não sei o nome, mas com aparência