revista solaris

Atenção: verão!

Chegou o Verão!
Viva!

Como cantou a Janis Joplin, Tempos de verão e viver fica mais fácil. Eu estava vendo imagens de uma cidadezinha americana na fronteira do Canadá, eram fotos do mesmo lugar durante o inverno e durante o verão: quanta diferença (risos).

Sim, summertime, tempos de verão… férias, praia, churrascos, acampamentos, aqui acampamos muito no verão. As famílias acampam, não é só moçada como no Brasil. Uma delícia estar no meio da natureza. Sim, viver fica mais fácil… mas imagino que a Joplin nunca tenha cruzado com uma certa plantinha durante seus verões cantantes, porque, se tivesse, teria adicionado uma frase à famosa canção: mas cuidado com a poison ivy. Poison ivy é uma planta nativa dos Estados Unidos e de partes da Ásia; dona de um alérgico poderosíssimo, um verdadeiro veneno, como diz o nome. Causador de uma alergia que é difícil de descrever, um inferno. Não me surpreende que é tida como protetora das matas, ela normalmente cresce nas entradas, nas encostas das florestas, pois é in-ven-cí-vel, fulminante, e aparentemente ataca só os humanos. É personagem do DC Comics, uma vilã poderosa. Eu conheci a poison no começo da primavera. O nosso encontro foi inesquecível; eu não só toquei na planta, como também a coloquei no bolso do meu moletom. Esquece, game over. As pessoas normalmente pegam a alergia poison ivy só de esbarrar na planta, de mexer no pelo dos cachorros, que, por sua vez, esbarraram na planta — os bichos aparentemente são imunes ao veneno dela, o urishiol. O microbiólogo John Jelensko pegou poison ivy por tocar no fio da motosserra elétrica que tinha roçado na planta. Jelensko achou que não precisaria de remédio… risos (>>artigo). E, cuidado, porque a poison é bonita, como a atriz que a interpretou no cinema, a Uma Thurman do filme Batman & Robin.

A repercussão da planta na vida das pessoas é tremenda. O Jelensko mudou a carreira, passou a estudar a poison. Existem grupos religiosos que, quando pegam a infecção, usam a alergia para se entregar de forma mais profunda a Deus. Põe profundidade nisso. Você não consegue dormir, a coceira não para, a comichão não para, a alergia se alastra pelo corpo todo. A expressão que uma pessoa com poison ivy usa para descrever o que senti é to claw your skin away, ou seja, destroçar a pele, como um leão a destroçaria. De acordo com a médica holística Louise Hay, uma pessoa atrai a poison em casos extremos de vulnerabilidade. No meu caso confere; eu estava muito preocupada com a guerra da Rússia no dia do nosso encontro.

Se por acaso você estiver estressado na sua vida, preocupado, baixo astral, eu tenho a cura! Um leve toque nesta ervinha e em dois ou três dias você vai estar saudoso da vida que tinha! Uma professora e tanto a minha amiga Poison.

Daniela Pompeu
Daniela Pompeu, brasileira-americana, neta, filha, sobrinha e irmã de jornalistas, mora em Los Angeles, Califórnia. Graduada em Inglês pelo Hunter College, Nova Iorque, com especialização em Literatura Medieval. Formada em Acting pelo Catherine Gaffigan Studio of Acting, Nova Iorque. Escreve um blog semanal: www.danielawrites.net . Autora dos livros "Tea with Dani", "It's with H, Sir" e "Never Let a Good Crisis Go to Waste, I Can't Stand the Bull Crap".
Compartilhe:

veja também

edições anteriores

outros títulos do autor

Bem-vindo

Bem-vindo, 2024, ano do Dragão, ano de eleição.Vamos ter bastante tempo para nos conhecermos. No

“Brasil”

Como diz o show Saturday Night Live, “Live from New York City!!”. Aqui estou eu,

“Samuel”

No meio desta confusão no final de 2023, reencontrei um herói. Fazia tempo que não

O Cinema

Outro dia fiz um passeio maravilhoso pela UCLA, provavelmente a faculdade mais famosa de Los

Beleza pura

Os dias vão passando, aqui neste momento a chuva vai caindo, estamos no meio do

5 de maio

Chegou o verão! Dias longos e noites frescas. No deserto o verão é maravilhoso. Um