revista solaris

Cérebro que não envelhece

Existe um fantasma que assombra a todos: a perda da memória. O pavor da senilidade é real, embora as pessoas evitem falar sobre o assunto.

Tatiana Tchernígovskaia, conhecida neurocientista russa, especialista em psicolinguística, estabeleceu cinco causas do envelhecimento cerebral e do enfraquecimento da memória. E o mais importante: ela tem certeza da possibilidade de treinamento da mente, para que essa situação seja evitada.

Seguem as causas definidas por Tchernígovskaia e por mim comentadas.

Fontes rápidas de dopamina

A dopamina é um neurotransmissor que atua de diferentes formas no sistema nervoso, relacionando-se, por exemplo, com o humor e o prazer.

Fontes rápidas de dopamina tornam o cérebro preguiçoso. O cérebro não é burro: ele compreende que não é preciso ler livros e buscar novos conhecimentos para sentir prazer quando existe uma possibilidade muito mais rápida e mais eficiente. Basta entrar nas redes sociais. O efeito é o mesmo e gasta-se menos energia.

É importante exercitar o cérebro, procurando realmente ler livros em vez de apenas buscar informações na Internet, embasbacar-se com os vídeos do TikTok ou com as infinitas mensagens recebidas pelo WhatsApp.

Leitura errada de livros

A leitura dever ter digestão lenta. O principal é extrair algo de importante dela, despendendo esforço mental na compreensão e interpretação do conteúdo, no desvendamento do sentido daquilo que foi escrito.

E assim o cérebro começa forçosamente a trabalhar, aumentando a quantidade de conexões neurais. Depois da leitura ou da recepção de algum conhecimento, tente anotar os tópicos mais impactantes.

No curso CFNH (Criação e fixação de novos hábitos) eu trato justamente da Acomodação Intelectual. Uma das dicas para se lidar com ela é registrar por escrito o resumo do que ocorreu durante o dia e que serviu de aprendizado de algo novo. Parte-se da premissa de que sempre é possível aprender algo do dia que passou.

Dessa maneira, o cérebro fica ativo, executando com louvor o seu trabalho e aperfeiçoando a memória.

Recusa a aprender

Precisamos invariavelmente de algo novo que desperte o trabalho cerebral, principalmente no cotidiano. Ao longo do dia, executamos inúmeras atividades automaticamente, sem despender nenhum esforço mental.

Um dos grandes ensinamentos proporcionados pelos cursos do Solaris é justamente estimular a observação de sua presença e de sua conexão com as fontes internas de energia. Esse cuidado mantém a mente desperta, viva e atenta.

Não adianta apenas observar o que se passa ao seu redor. É muito importante ser capaz de perceber a própria presença, como se fosse um observador externo, como ao se olhar num espelho.

Falta de recompensa ao cérebro pelo trabalho árduo

Para recarregar as baterias cerebrais, o sono é fundamental. A dificuldade de dormir traz desgaste e influencia negativamente a memória.

A prática da limpeza mental, como aprendemos no Solaris ou seja, liberar a mente dos pensamentos acumulados ao longo do dia ajuda muito a ter um sono mais saudável. Relaxamento e massagem dos pés são também altamente recomendados.

Falta de objetivo

Não é um assunto fácil. Objetivos de vida estabelecem a razão da existência de uma pessoa. Não se trata necessariamente de algo elevado ou distante. Pode ser alguma coisa que fazemos cotidianamente.

O objetivo não é teórico, mas algo que é lembrado e realizado diariamente. Ao constatar, ao final do dia, o resultado concreto de algo que definimos como meta, escapamos da rotina. Sentimos satisfação por nosso caminho, vontade de continuar trilhando-o.

O caminho evolutivo não é fácil, pois exige dedicação a atividades que importam apenas para nós mesmos. Nossa vida é constituída de obrigações sociais, profissionais e familiares, não deixando quase nenhum tempo livre para nossos objetivos pessoais, para mantermos a musculatura de nosso corpo e de nossa mente.

Sofia Mountian
Sofia Mountian dispensa maiores apresentações – criadora da Teoria da Abrangência, fundadora do Instituto Solaris, presidente da ONG Solaris e uma das sócias da Plênita Consultoria. Sofia, no intuito de esclarecer dúvidas sobre a Teoria da Abrangência, o crescimento do ser humano e assuntos de interesse dos solarianos, escreve mensalmente na Revista Solaris.
Compartilhe:

veja também

edições anteriores

outros títulos do autor

Hard e Soft Skills

A Teoria da Abrangência apresenta modelos de autoconhecimento extremamente válidos para a adaptação do ser

Espelho, espelho meu…

“Espelho, espelho meu, existe alguém mais bonita do que eu?” Eis a famosa fala da

Rosita

Encontrei no Instagram uma história curiosa. Uma senhora (não sei o nome, mas com aparência