revista solaris

Coisas corriqueiras de nossos sonhos

Os sonhos superam aquilo que somos, pois nos põem em contato com camadas de nossa existência que não são identificadas no cotidiano. Já abordei esse tema na Revista Solaris, lembrando, por exemplo, que os sonhos podem ser proféticos e premonitórios. Às vezes, quando em contato com nosso corpo físico, eles avisam de alguma doença ou problema. A literatura a respeito dos sonhos também é vasta e variada, surgindo de vários campos de conhecimento.

Mas pensemos no assunto com mais concretude e graça: nos sonhos com objetos do cotidiano. É que dia desses me deparei com um artigo num site russo1 que trata da questão com muita criatividade. E, se non è vero, è ben trovato. Vejamos,

Segundo o texto, os pratos e as panelas nos sonhos refletem nossa vida cotidiana e nossa convivência com a família. Pratos quebrados significam rompimento com alguém muito querido. Já panelas vazias apontam para dificuldades financeiras, principalmente se, além de vazias, estão sujas. Mas, caso os pratos apareçam limpos e arrumados, será um sinal infalível de melhoria na vida, sobretudo na área financeira.

Sonhos com cama e roupa de cama também têm muitos significados. Cama bagunçada e lençóis sujos assinalam doença. Agora, se o sonhador já estiver doente e no sonho levantar-se da cama, será um auspício muito favorável: a cura irá chegar logo. Uma cama bem ajeitada mostra uma vida bem organizada. Se a cama estiver num lugar fora do habitual, como, por exemplo, num jardim, haverá melhora em relação às finanças. Roupa de cama sofisticada noticia um bom casamento. Já sonhar com o ato de arrumar a cama, deixando-a bonita, revela que relações íntimas muito agradáveis chegarão logo. Se o sonhador arrumar a cama com zelo, é o amor que irá chegar. Mas, se a pessoa for casada e do seu lado estiver alguém deitado ou do lado da cama, cuidado: traição à vista! E pode ser o próprio sonhador a trair.

Quadros nos sonhos podem significar lembranças. Mas, dependendo de quem for o pintor, a coisa pode mudar de figura. Quando o quadro for pintado por alguém estranho, haverá traição. Mas, se pintado pelo próprio sonhador, ele entrará em empreendimentos arriscados e precisará manter os olhos bem abertos. Se a pessoa sonhar que está numa galeria de arte, haverá discussões e a necessidade de defender seu ponto de vista. Arte abstrata denota caos, e será preciso de maior compreensão interior.

Passemos, então, aos livros. Sonhar com crianças ou jovens lendo livros é excelente, pois novos projetos irão surgir. Já livros antigos, manuscritos, com símbolos misteriosos, dizem ao dono do sonho que é preciso ficar atento, pois estão tramando alguma coisa contra ele. Ver em sonho um livro contemporâneo e bem grosso significa sucesso e sorte. Agora, se o livro for fininho, será um sucesso passageiro.

Se alguma pessoa querida presentear o sonhador com uma foto, muita atenção. Nesse caso, é preciso analisar a questão com cuidado. Se a foto for colorida e estiver perto da pessoa, significará um excelente presságio, pois o relacionamento será duradouro. Mas, se a foto for de outra pessoa: traição em breve. Se o sonho envolver a foto de um desconhecido de agrado do sonhador, alguém especial irá se aproximar. E, finalmente, fotos preto e branco expressam tristeza.

As dicas russas foram essas. Pelo sim, pelo não, não custa nada prestar atenção nelas. E bons sonhos a todos.

1 Desponível em: http://www.missus.ru/articles/family/fashionmother/01-06-2012/dream/7108

Sofia Mountian
Sofia Mountian dispensa maiores apresentações – criadora da Teoria da Abrangência, fundadora do Instituto Solaris, presidente da ONG Solaris e uma das sócias da Plênita Consultoria. Sofia, no intuito de esclarecer dúvidas sobre a Teoria da Abrangência, o crescimento do ser humano e assuntos de interesse dos solarianos, escreve mensalmente na Revista Solaris.
Compartilhe:

veja também

edições anteriores

outros títulos do autor

Prosperidade

O que é a prosperidade?Se olharmos pela internet: “Prosperidade é o estado ou qualidade do

Aprendendo a mudar

Em muitas regiões do mundo circulavam histórias sobre o reino lendário chamado Shambala ou Agartha,

Mediunidade

Para escrever este artigo, consultei livros da grande médium Helena Blavatsky. Ela divide os médiuns